Hoje é dia 24/09/17

Notícias » Política

Operação Sodoma 5: Carlos Bezerra vê prisão de Francisco Faiad como arbitrária

14/02/2017 às 16:25

Fonte: Da Redação com RDNews

 O deputado federal Carlos Bezerra (PMDB) classificou como arbitrária as prisões do correligionário Francisco Faiad e outras quatro pessoas na 5ª etapa da Operação Sodoma, deflagrada pela Polícia Civil nesta terça (14). Afirma ainda que o Poder Judiciário utiliza “dois pesos e duas medidas”, agindo com rigor contra o seu grupo político e sendo condescendente quando os escândalos envolvem o Governo Pedro Taques (PSDB).  

“O desembargador Orlando Perri fez um dia um voto contundente, denunciando a irregularidade da Justiça aqui em Mato Grosso. Isso está cada dia mais nítido e mais claro. Nas coisas que são relativas ao governo, está todo mundo solto. Os processos estão mais ou menos paralisados. Basta ver o caso do Detran, dos empréstimos consignados e da Educação. E do lado de cá, fazem tudo que puder. Um negócio assim meio desairoso (deselegante)”, declarou Bezerra em entrevista ao .

Presidente estadual do PMDB, Bezerra tem esperança que o Judiciário mude a postura que considera persecutória. Em sua avaliação, existe a tendência de mudança tanto no âmbito estadual quanto federal.  “O próprio Supremo Tribunal Federal já se manifestou contra  o abuso de autoridade. Uso da máquina pública, com conivência de alguns membros do Poder Judiciário para perseguir adversários, é muito ruim. Mas acredito que vai terminar logo. O  MPE tem que investigar  todo mundo que deve, sem dois pesos e duas medidas.  sou contra arbitrariedade", concluiu o peemedebista.

Ságuas defende Lúdio

Entre os alvos de condução coercitiva (para esclarecimentos) estão o ex-vereador Lúdio Cabral (PT), que foi candidato a prefeito em 2012 com Faiad como vice, além do ex-secretário de Fazenda Marcel de Cursi, que está preso em decorrência de outras etapas da Sodoma.

Hoje, o deputado federal Ságuas Moraes (PT) saiu em defesa de Lúdio. Pontuou que o candidato nem sempre está por dentro da origem das doações, que deve ser o alvo da investigação da 5ª etapa da Sodoma. “Lúdio certamente vai dizer o que sabe. O candidato nem sempre está por dentro das doações. Vai dizer o que sabe e investigação dará conta de definir quem cometeu crime. Quem cometeu crime seja punido e quem não cometeu, será inocentado. Esse modelo eleitoral está apodrecido”, disse.

Sodoma 5 

A Sodoma 5 investiga fraudes à licitação, desvio de dinheiro público e pagamento de propinas, realizados pelos representantes da empresa Marmeleiro Auto Posto LTDA e Saga Comércio Serviço Tecnológico e Informática  LTDA, nos anos de 2011 a 2014, em benefício da organização criminosa que seria comandada pelo ex-governador Silval Barbosa (PMDB), que já se encontra preso em decorrência de outras fases da mesma operação.

Além de Faiad, que é ex-secretário de Administração do Estado, Silval, o ex-chefe de gabinete Silvio Corrêa, o coronel da PM José Nunes Cordeiro e o ex-secretário adjunto de Transportes Valdisio Juliano Viriato tiveram as prisões preventivas decretadas pela Justiça.  Silval foi preso pela primeira vez em setembro de 2015, pouco meses depois de deixar a gestão.