Hoje é dia 24/07/17

Notícias » Política

GRAMPOS ILEGAIS: Oposição anuncia pedido de afastamento de Taques no STJ caso CPI dos grampos seja barrada

16/05/2017 às 19:19

Fonte: Da Redação com OD

Os deputados que compõem a linha de oposição ao atual Governo estão se articulando para pedir o afastamento do governador Pedro Taques (PSDB) no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

A informação foi confirmada pelo deputado Zeca Viana (PDT), nesta terça-feira (16), depois que o tucano orientou sua base a votar contra a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), proposta pela deputada Janaina Riva (PMDB), para investigar o esquema de interceptações telefônicas ilegais contra políticos, advogados e jornalistas, perpetradas por um núcleo da Polícia Militar.

“Hoje nós temos quatro ou cinco [assinaturas]. Eu acredito que está muito difícil [abrir a CPI] porque foi orientado pelo próprio Governo, porque uma CPI não seria boa agora. Nós vamos discutir e vamos pedir nos meios cabíveis o afastamento do governador, nós da oposição”, disse o deputado.

Para que a CPI seja instalada, Janaina precisa reunir pelo menos oito assinaturas. Até o momento, somente quatro deputados declararam apoio a parlamentar: Allan kardec (PT), Valdir Barranco (PT), Zeca Viana (PDT) e Silvano Amaral (PMDB).

O assunto deverá ser discutido na sessão plenária desta terça-feira, no entanto, a maioria dos deputados já afirmaram que não vão engrossar o coro de Janaina. Entre os opositores à proposta de abertura da CPI está o presidente da Assembleia, Eduardo Botelho (PSB), que considerou alto o risco de que os pedidos de criação de tais comissões se transformem em palanques pré-eleitorais.

“Eu não vou deixar virar palanque político, na Assembleia. Por isso, estou segurando as coisas na base do diálogo, para que os deputados discutam com calma, com muita paciência”, afirmou.

Todavia, os deputados da oposição não demonstram ter a mesma “paciência” do presidente. Segundo Zeca, caso a CPI seja reprovada por seus colegas do Parlamento, uma equipe de advogados será definida para que o possível envolvimento do Governo no caso dos “grampos” seja levado ao conhecimento do STJ.

“Nós vamos definir hoje à noite, no máximo até amanhã, quem vão ser os advogados. Durante a sessão nós vamos sentir o ambiente, se mais deputados vão ter interesse de abrir a CPI”, asseverou.